Início > Resumo - Igor > Howlet II

Howlet II

O corpo da mulher do sapateiro desaparece da cova, o sapateiro acusa Hagen de tê-lo roubado. O investigador só fica livre sob a tutela de Skaff. O grupo, perante esse acontecimento, convencem os sacerdotes a abrir o túmulo do paladino morto. Quando isso é feito, o cadáver se levanta e ataca Hagen.
O grupo vai até um vidente conhecido como charlatão na cidade, e ele fala a eles sobre o xamã, dizendo que pode ter sido ele que roubou o corpo, e que o corpo foi carregado para um local escuro sob a terra.
Nessa noite, visitam o coveiro do cemitério, que conta como o túmulo da mulher do sapateiro estava meio-coberto quando ele o encontrou, como havia pegadas direcionando-se para a saída do cemitério, e que o agente funerário pegou seu caixão para revender. Notam um quadro com uma serpente colorida com asas na casa do coveiro. Hagen entra num poço de água próximo à saída do cemitério, procurando algum tipo de passagem subterrânea.
No dia seguinte, vão até o alquimista do Duque, que diz que há uma aura de transmutação no alcatrão, mas que isso faz apenas com que ele se espalhe através de substâncias orgânicas. Hagen nota um anel representando uma cobra de prata mordendo a própria cauda, com um olho de rubi na mão do alquimista. Mais tarde, percebem que o vidente Zardan e o Capitão da Guarda possuem um anel similar. Hagen e Rurik percebem que há algo diferente na taverna: além da mudança do nome, as mesas antes redondas agora são quadradas! Mais ninguém parece notar isso. Os guardas dizem nunca ter visto o xamã entrar ou sair da cidade. Hagen deixa um recado de que quer falar com Zeck.

Na manhã seguinte, todos menos Hagen vão até a funerária tentar encontrar o caixão da mulher do sapateiro, mas arranjam uma confusão com o dono do lugar que desmente a acusação. Tudo é resolvido pelo próprio capitão da guarda, que quase os prende.
Pela manhã, os policiais encontram um corpo próximo a taverna: trata-se de Zeck, degolado. Ele procurou por Hagen na taverna à noite, mas ninguém lá parece saber de nada. Ele ainda encontrava-se com uma bolsa de moedas.

Informação faltante:

Na noite anterior à manhã em que encontraram o corpo de Zeck, Hagen ia pelas ruas à noite, seguindo para o corpo da guarda, quando ouve um grasnar que parece chamar seu nome. Quando ele se vira, vê um corvo pousado no parapeito de uma janela. O animal cruza a rua, pousa em outro telhado e volta a grasnar o nome dele. No fim da quadra, o detetive vê o xamã parado no escuro. O investigador corre até o homem, mas quando chega lá não encontra ninguém. Ao se virar, ele dá de encontro com o xamã nas suas costas, o qual segura seus ombros e energicamente lhe diz: “Desperte para a verdade”.

Sonho do Hagen:

Na mesma noite do encontro com o xamã, Hagen tem um sonho: ele acorda em uma cama simples, em uma sala de teto alto, com uma porta de aço e uma janela pequena com grades próxima ao teto. Dentro da sala, ele pode escutar uma cacofonia de sons, gritos e vozes humanas, que o remete a pensamentos de loucura. No lençol da cama, ele pode vislumbrar algo escrito, porém é acordado pelo Chefe da Guarda no momento em que ia ler.
Anúncios
Categorias:Resumo - Igor
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: