Início > Resumo > O retorno – Parte II de III

O retorno – Parte II de III

Voltando para o acampamento Marx que ainda não havia visitado o circo, olha algumas de suas barracas mas em especial entra para conhecer a de Madame Fortuna*.

Ela demonstra mais uma vez a capacidade ver mesmo com seus olhos cegos. Pede que Marx coloque sua placa de anuncio no lugar e entre para conversarem. O “giomorgo” pergunta-lhe sobre seu futuro, e como será suas viagens pela Terra das Brumas longe de sua antiga compania de vistanis e agora com seus novos conhecidos.

Obviamente a resposta não é nada boa. “O seu caminho é negro, uma cavalgada sinistra para você”, e esse é só o começo. Ela tenta avisar a Marx sobre o que vai encontrar junto desse grupo de amaldiçoados, os cavaleiros que estão despertando e que trarão a desgraça as Terras da Brumas (como se não existisse nenhuma agora…). “A morte já cavalga no seu encalço”. Não tenho muita certeza de Marx entende o que isso significa (pois até agora nenhum de seus ‘companheiros’ lhe alertou atrás de que eles estão indo em Sithicus), mas a segunda parte da conversa até pode vir a lembrá-lo dos seus “conselhos” quando encontrar nosso amiguinho vistani de seis dedos. Ela faz mensão a Karlas, e diz que ele necessariamente não é seu inimigo, mas que isso só significa que “aquele que todos os vistanis temem” pode o usar para seus próprios propósitos.

Quang Fei aparentemente termina seu ritual de purificação e vai para o circo de onde não volta pelo resto da noite.

Lauren havia ficado ali sentada ao lado da barraca de Victor por toda a tarde, viu seus companheiros chegarem, descançarem e conversarem, mas não prestou atenção em nada daquilo. Quando começou a anoitecer a meio-elfa foi para a parte de trás da vila onde estava o inicio da trilha por onde andaram, local onde os últimos vestigios de atividades de Harvard foi visto. Ela ficou parada, encostada na cerca, fitando o bosque, esperando…

-Está me procurando Miss Potty? – Uma voz surgiu do nada, sem que ninguém estivesse ali para lhe dizer as palavras, mesmo assim Lauren então respondeu, sem certeza alguma de que isso daria certo -Sim.., eu preciso de um favor seu, como sacerdote… – Como se pedir um favor a um demônio não tivesse mesmo preço algum.

Lauren conta para o clérigo de Malar o que havia acontecido, o pedido parece um tanto inesperado, mas ainda assim ele sugere que se matassem o bárbaro poderia acabar com a raiz do problema. Segundo ele agora ela lhe devia mais um favor, mas ele concorda em trazer Victor de volta. Para isso precisaria de um diamante “grande e límpido como a alma de seu amigo”. A meio elfa lhe entrega dois diamantes que havia pego na casa de Mikail, que espera que sejam suficientes (aaahhhhh 200k!!! <o>), diz para que Harvard espere até que ela fique sozinha de guarda no acampamento, para conseguir tirar o corpo de Victor de sua barraca.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: